Trabalho e Educação
EMail

Estudos e pesquisas sobre a articulação trabalho e educação no contexto das relações capitalistas de produção e sobre os processos e dimensões educativos e escolares presentes nas práticas sociais do trabalhador. Trabalho e políticas públicas. Gestão educacional. Trabalho e educação no campo. Trabalho, educação e tecnologias. Formas de gestão e de organização de trabalhadores: sindicatos, movimentos sociais e cooperativas.

 

Adriana D’Agostini (M): Relação entre trabalho e educação na formação de professores e práticas pedagógicas, especialmente as vinculadas a movimentos sociais.  Escola Pública.

Célia Regina Vendramini  (M e D) – Trabalho e formação. Experiências sócio-educativas e movimentos sociais. Formação cooperativa e educação escolar. Trabalho e educação no campo.

Eneida Oto Shiroma (M e D) – Trabalho e política educacional. Educação profissional. Profissionalização docente. Reforma educacional e gestão. Trabalho docente.

Lucídio Bianchetti (M e D) – Políticas de pesquisa e pós-graduação no Brasil. Trabalho, educação e as novas tecnologias da informação e da comunicação: aspectos históricos e conceituais. O mundo da educação e o mundo do trabalho em perspectiva histórica: aproximações e especificidades.

Nise Maria Tavares Jinkings (M) – Capital, trabalho e educação. Educação e reestruturação produtiva. A educação na perspectiva da classe trabalhadora. O trabalho docente .

Olinda Evangelista (D) – Política educacional. Políticas públicas para a educação. Políticas de formação docente. Profissionalização docente. Trabalho docente.

Patrícia Laura Torriglia (M e D) – Trabalho e Educação, ontologia, formação e produção de conhecimento, Inflexões epistemológicas na pesquisa em educação. Estudos marxistas em Educação.

Paulo Sérgio Tumolo (M e D) – Capital, trabalho e educação. Educação e reestruturação produtiva. Educação, sindicalismo e outros movimentos sociais. O trabalho como princípio educativo. A educação na perspectiva da classe trabalhadora. A centralidade do trabalho na sociedade contemporânea.

Rosalba Maria Cardoso Garcia (D) – Política educacional e educação especial. Trabalho docente e educação especial. Política educacional e formas organizativas do trabalho pedagógicos na educação especial.

Valeska Nahas Guimarães  (M e D) – Trabalho, educação e inovações tecnológicas. Reestruturação produtiva, trabalho e educação. Políticas institucionais e novas formas de organização e gestão do trabalho. Trabalho e formas de gestão.

 

PROJETOS EM ANDAMENTO

 


ADRIANA D’AGOSTINI

TÍTULO: A RELAÇÃO TRABALHO E EDUCAÇÃO NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES, NAS POLÍTICAS PÚBLICAS E NO TRABALHO PEDAGÓGICO DAS ESCOLAS DO CAMPO
DESCRIÇÃO: O presente projeto está estruturado em forma de pesquisa matricial e tem como objeto de estudo o trabalho pedagógico na formação de professores e na atuação profissional. Objetiva analisar, problematizar, teorizar e sistematizar a formação de professores e a atuação profissional, indicando como problemáticas significativas: as relações entre trabalho e educação presentes na formação de professores, na organização do trabalho pedagógico. A partir dos fundamentos do materialismo histórico dialético as problemáticas serão investigadas a depender da necessidade e da exigência do problema científico específico da matriz de problemáticas significativas. Os estudos específicos serão realizados com auxílio da pesquisa bibliográfica, documental e de campo. Os resultados atingidos serão publicados e socializados em relatórios, artigos científicos, trabalhos de iniciação científica, monografias. Palavras-chave: Escola Pública, Educação do Campo, Formação de professores, Prática Pedagógica.

 

CÉLIA REGINA VENDRAMINI

TÍTULO: A educação e a produção da vida no campo e na cidade: espaços de esperança?
DESCRIÇÃO: Este projeto de pesquisa é desdobramento e tem por base os dados e resultados da pesquisa Os processos formativos no contexto do MST: a relação entre trabalho e educação (2008-2011) – Bolsa PQ. Objetivamos analisar experiências educativas desenvolvidas no contexto do campo (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra em Santa Catarina) e da cidade (Fórum do Maciço do Morro da Cruz em Florianópolis/SC) na atualidade, considerando seu potencial emancipador, a partir da ligação com movimentos ou organizações coletivas dos trabalhadores. Pretendemos contextualizar no tempo e no espaço o campo de pesquisa, em termos de produção da vida e de organização social; identificar a simbiose entre campo e cidade na universalização do trabalho coletivo; observar a forma e o conteúdo da aprendizagem em escolas situadas no campo e na cidade; e, por fim, avaliar experiências educacionais que se constituem em laboratórios sociais em busca de alternativas à educação e à sociedade presente. Para alcançar os objetivos apresentados, desenvolveremos pesquisa bibliográfica, com base na categoria espaço, procurando identificar espaços de esperança e educação, buscando averiguar experiências educacionais e escolares que se propõe a uma crítica do presente e apontem alternativas para o futuro. A pesquisa de campo compreenderá dois lócus de pesquisa: acampamentos e assentamentos do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra e comunidades abrangidas pelo Forum do Maciço do Morro da Cruz na periferia de Florianópolis..
Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – Bolsa

 

ENEIDA OTO SHIROMA

TÍTULO: Propostas e ações das redes políticas para a reforma da carreira docente no Brasil
DESCRIÇÃO: O objetivo geral desta pesquisa é estudar as redes de políticas públicas que atuam no campo educacional e analisar sua influência na formulação de políticas para a carreira docente no Brasil. Embora informais, as redes, por meio das atuações de seus membros, constroem e sustentam concepções, definem metas, prioridades, propõem reformas para remodelar as escolas afetam a gestão o trabalho e a carreira docente. Esse olhar sobre o modo de fazer a política pública ressalta as articulações público-privado, estatal e não-estatal, internacional e nacional e apresenta novos elementos a serem considerados nas pesquisas sobre construção da hegemonia e políticas públicas de educação na atualidade. Pretende-se compreender a composição, funcionamento e a gestão de redes políticas em Educação, bem como evidenciar as repercussões de suas propostas sobre o trabalho e carreira docente no Brasil..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação ( 2) / Doutorado ( 4) .
Integrantes: Mara Cristina Schneider , Fabiano Antonio dos Santos , Marival Coan e Luiz Alberto de Azevedo, Juliana Faust (PIBIC/UFSC) e Patrícia de Souza (IC/CNPq quota ao PQ)
Financiador(es): CNPq . Bolsa Produtividade em Pesquisa e bolsa IC/CNPq quota ao PQ

 

LUCÍDIO BIANCHETTI

TÍTULO: Pesquisadores sob pressão. Possibilidades e limites do trabalho (do) intelectual na pós-graduação em educação em tempos de pesquisa administrada
DESCRIÇÃO: A palavra intelectual é utilizada, no senso comum, geralmente evoca posturas, atitudes ou pressupõe ousadia, autonomia, liberdade, independência institucional/administrativa, engajamento, não submissão a ingerências de qualquer natureza por parte daqueles que são destinatários desta denominação. No entanto, a leitura de livros e artigos que propiciam uma abordagem mais aprofundada e em perspectiva histórica, e o acesso a dados empíricos de pesquisas sobre a temática indicam que o substantivo intelectual veio crescentemente sendo adjetivado. Na base da ampliação desse leque ressignificador ou dessas adjetivações está uma questão de ordem que se poderia chamar de neolinguística, visando apreender conceitualmente o alargamento do significado do ser/fazer dos intelectuais. Porém, mais do que isso, se evidencia uma complexificação da realidade de um mundo cada vez mais globalizado, que acaba demandando novas adjetivações para tentar abranger o campo de intervenção e de pertencimento dos intelectuais, bem como a redefinição da sua práxis e da própria categoria, conforme sugere P. Bourdieu. Se tratada assim, de forma geral, a temática apresenta-se como um amplo desafio ou aquilo que se pode denominar de um nódulo denso de questões teóricas e empíricas. Porém, mais complexa torna-se a questão quando o foco de pesquisa e de análise volta-se para o interior da universidade e mais especificamente para a condição dos intelectuais acadêmicos ou institucionalizados , reunidos majoritariamente nos Programas de Pós-graduação (PG). Transformações abrangentes na organização e funcionamento dos Programas de PG, induzidas pelos órgãos de avaliação e financiamento, inseriram ou tornaram hegemônica uma nova dinâmica nessa ambiência de tal forma que as características da atuação dos envolvidos com a PG modificaram-se profundamente. Estas e outras questões afins compõem o leque de preocupações desta investigação. Situação: Em Andamento Natureza: Pesquisa Alunos envolvidos: Graduação.
Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – Bolsa..

 

NISE JINKINGS

TÍTULO: A Sociologia no Ensino Médio: experiências docentes, formação e condições de trabalho do professor
DESCRIÇÃO: O estudo visa contribuir para as reflexões sobre a presença disciplinar da Sociologia nas escolas de nível médio, considerando sua inclusão como disciplina obrigatória nos currículos do Ensino Médio em Santa Catarina, desde 1998 e, em escala nacional, desde 2006. A pesquisa objetiva traçar um diagnóstico da situação concreta na qual se realiza o ensino da disciplina nas escolas de nível médio da Grande Florianópolis. Serão investigados aspectos como: o regime de trabalho e a formação do professor; a carga horária da disciplina; os conteúdos programáticos; os materiais e recursos didáticos utilizados; o perfil sócio-econômico dos alunos e seu comportamento em relação à disciplina..

 

OLINDA EVANGELISTA

TÍTULO: O Governo Lula e a política de formação docente
DESCRIÇÃO: A investigação ora proposta dá continuidade a trabalhos já desenvolvidos que tematizam o campo das políticas públicas para a educação, particularmente as destinadas à formação docente. A América Latina e o Caribe sofreram mudanças de caráter econômico e social que puseram em causa a organização capitalista tal como existira até pelo menos início dos anos de 1980, quando a reestruturação produtiva passou a ser seu modo privilegiado de organização. Em razão desse fato, foram desencadeados mecanismos de reconversão profissional para a adaptação do trabalhador ao novo ordenamento. Esse movimento de natureza econômica e social, durante os anos de 1990, foi acompanhado de reformas, com destaque para a educação. Nesse âmbito, as políticas de formação docente, no Brasil, foram finalizadas com a Resolução 01/06 do CNE, que instituiu novas diretrizes curriculares para o Curso de Pedagogia. De outro lado, outro movimento importante vem sendo realizado, qual seja, o de constituição da Rede Kipus de formação docente, ligada à UNESCO, vocacionada à difusão, na região, de conteúdos educacionais e políticos que operem uma ressignificação na educação pela intervenção nas instituições de formação docente em nível superior. O que se propõe, pois, para investigação é a verificação de como esses três elementos se relacionam. Ou seja, tomando o projeto de reconversão profissional articuladamente ao de formação docente no Brasil, levantamos a hipótese de que as estratégias de preparo do professor podem ser compreendidas como uma expressão da reconversão do magistério na região. O que se pretende, portanto, é verificar que forças intelectuais e políticas estão disputando a alma do pedagogo e como o projeto de ressignificação da educação rebate sobre a formação do professor instando-o a uma reconversão que mais do que reconverter seus espaços e funções , procura reconverter sua alma.. Integrantes: Suze Scalcon – Integrante / Jocemara Triches – Integrante / Patrycia Bianca Furtado – Integrante / Mari Celma Alves – Integrante / Gabriel Sereno D’Ávila – Integrante / Joana D’Arc Vaz – Integrante / Keila Berwanger – PIBIC/UFSC. Financiamento: CNPq. Bolsa produtividade em Pesquisa.

 

PATRÍCIA LAURA TORRIGLIA

TÍTULO: Produção de conhecimento: subsídios sentidos de conhecer, ensinar e aprender nos processos de formação docente.
DESCRIÇÃO: A pesquisa é uma continuidade dos estudos anteriores e seus desdobramentos em relação à produção do conhecimento, em especial, os que focalizam a formação de professores. A pesquisa se insere em um projeto maior denominado Formação Humana, Ontologia crítica e Educação articulado ao Grupo de Pesquisa e Estudos em Ontologia Crítica (GEPOC).O objetivo é o de aprofundar os aspectos essenciais do trabalho docente e os processos de formação nas licenciaturas. Compreender o sentido de conhecer, ensinar e aprender nos processos de formação docente, buscando subsídios na ontologia crítica para compreender a produção de conhecimento. O recorte privilegiado é a formação dos professores e os processos de conhecimento nessa formação, em especial, nas licenciaturas que articulam (ou deveriam articular) os conhecimentos específicos de suas áreas e os conhecimentos pedagógicos , sendo este último fundamental para os processos de ensino, entre outros aspectos que esse conhecimento proporciona. A uma década do século XXI, com o suporte de algumas das produções já objetivadas e outras em processo, torna-se importante começar a pensar linhas de análise, que permitam aprofundar esta problemática da desvalorização e da perda de sentido de conhecer, que como assinalamos, tem, muitas vezes, como conseqüência um ceticismo no ato de ensinar e no ato de aprender. Qual é o sentido de conhecer e qual é a compreensão de conhecer? Como são os processos de objetivação que me permitem ensinar o aprendido nos processo de formação? Estas indagações nos permitem apresentar dois pressupostos em relação ao tema da formação docente e da produção de conhecimento: 1-A diminuição dos processos de apropriação dos conhecimentos em sua profundidade tem como conseqüência, uma apropriação periférica e superficial da complexidade da prática educacional,, repercutindo significativamente nos processos de ensinar e aprender. 2-Muitas vezes existe um não-reconhecimento nos processo formativos nas licenciaturas que.

 

PAULO SÉRGIO TUMOLO

TÍTULO: Trabalho e educação: uma discussão da educação na perspectiva da classe trabalhadora a partir de um diálogo com a contribuição teórica de Dermeval Saviani
DESCRIÇÃO: O projeto tem por objetivo fazer uma análise da produção teórica dos diversos autores que trataram do tema referente à educação na perspectiva da classe trabalhadora, com destaque para a obra de Dermeval Saviani, buscando estabelecer com eles e entre eles um diálogo crítico e, dessa forma, apontar os avanços de sua contribuição, bem como os limites e problemas, com o propósito de dar continuidade à discussão de tão importante tema..
Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – Bolsa..

 

ROSALBA MARIA CARDOSO GARCIA

TÍTULO: Política municipal de educação inclusiva: articulações entre serviço especializado e classe comum no desenvolvimento do trabalho pedagógico
DESCRIÇÃO: O objeto de atenção das reflexões aqui apresentadas refere-se às formas organizativas do trabalho pedagógico propostas para a educação de alunos identificados como com necessidades especiais na atual política educacional brasileira. Interessa-nos nesta pesquisa investigar as políticas de inclusão escolar a partir da análise da organização curricular, ao abranger as concepções e as práticas subjacentes às propostas para a educação especial nas redes de ensino. Com tal abordagem pretende-se apreender as concepções e as práticas que sustentam propostas consideradas como inclusivas. Para tanto pretendemos investigar a Rede Municipal de Florianópolis, a qual atende ao critério de ter formulado uma proposta curricular de matiz inclusivo. A apreciação da proposta ocorrerá por meio de análise documental e pesquisa de campo, essa última buscando apreender a organização curricular dos atendimentos especializados oferecidos pela rede..
Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento.
Alunos envolvidos: Graduação ( 1) / Mestrado acadêmico ( 3) .
Integrantes: Maria Helena Michels – Integrante / Maria Sylvia Cardoso Carneiro – Integrante / Rosalba Maria Cardoso Garcia – Coordenador.

 

VALESKA NAHAS GUIMARÃES
TÍTULO: Estratégias de Sobrevivência das Organizações e dos Trabalhadores: implicações sobre as relações de trabalho (estudo interdisciplinar e interinstitucional nos Estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul)
TÍTULO: Formas Alternativas de Gestão no Contexto da Reestruturação Econômica: o desafio da construção de uma nova realidade

 

 

GRUPOS DE PESQUISA

Grupo de Estudo sobre Política Educacional e Trabalho – GEPETO
Grupo de Estudos e Pesquisa em Ontologia Crítica- GEPOC (http://www.gepoc.ced.ufsc.br)
Núcleo de Estudos sobre as Transformações no Mundo do Trabalho – TMT (http://www.cfh.ufsc.br/tmt/)
Trabalho e Conhecimento na Educação Superior – TRACES

Facebook Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*