Educação, Estado e Políticas Públicas
EMail

Estudos e pesquisas sobre questões teóricas e metodológicas no âmbito da relação entre Educação e Políticas Públicas. Estado, organismos internacionais e relação capital-trabalho na definição de políticas públicas no capitalismo contemporâneo. Reformas educacionais na América Latina e Caribe, particularmente no Brasil.
Eneida Oto Shiroma (M) – Trabalho e política educacional. Educação profissional.
Profissionalização docente. Reforma educacional e gestão. Trabalho docente

Maria Helena Michels (M) – Políticas públicas para a educação especial. Política de formação docente. Política educacional e cotidiano escolar.

Olinda Evangelista (M) – Política educacional. Políticas públicas para a educação. Políticas de formação docente. Profissionalização docente. Trabalho docente.

Rosalba Maria Cardoso Garcia (M) – Política educacional e educação especial. Trabalho docente e educação especial.  Política educacional e formas organizativas do trabalho pedagógicos na educação especial.

Roselane Fátima Campos (M) – Política educacional. Formação de professores. Gestão das escolas e sistemas educacionais. Referencial teórico-metodológico para estudo de política educacional.

 

 

PROJETOS DE PESQUISA

ENEIDA OTO SHIROMA

TÍTULO: Propostas e ações das redes políticas para a reforma da carreira docente no Brasil
DESCRIÇÃO: O objetivo geral desta pesquisa é estudar as redes de políticas públicas que atuam no campo educacional e analisar sua influência na formulação de políticas para a carreira docente no Brasil. Embora informais, as redes, por meio das atuações de seus membros, constroem e sustentam concepções, definem metas, prioridades, propõem reformas para remodelar as escolas afetam a gestão o trabalho e a carreira docente. Esse olhar sobre o modo de fazer a política pública ressalta as articulações público-privado, estatal e não-estatal, internacional e nacional e apresenta novos elementos a serem considerados nas pesquisas sobre construção da hegemonia e políticas públicas de educação na atualidade. Pretende-se compreender a composição, funcionamento e a gestão de redes políticas em Educação, bem como evidenciar as repercussões de suas propostas sobre o trabalho e carreira docente no Brasil..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação ( 2) / Doutorado ( 4) .
Integrantes: Mara Cristina Schneider , Fabiano Antonio dos Santos , Marival Coan e Luiz Alberto de Azevedo, Juliana Faust (PIBIC/UFSC) e Patrícia de Souza (IC/CNPq quota ao PQ)
Financiador(es): CNPq . Bolsa Produtividade em Pesquisa e bolsa IC/CNPq quota ao PQ

 

MARIA HELENA MICHELS

TÍTULO: A escolarização de alunos com deficiência e rendimento escolar: uma análise dos indicadores educacionais em municípios brasileiros
DESCRIÇÃO: 
Buscando perceber qual a situação do atendimento educacional para o aluno com deficiência em municípios brasileiros em termos de acesso/permanência e da natureza dos serviços educacionais organizados e destinados a esta população e quais são os índices de rendimento escolar dos alunos com deficiência incluídos no sistema regular de ensino, de diferentes escolas, situadas em municípios distintos de três unidades da federação é que esta pesquisa pretende: 1) Identificar e analisar as alterações quantitativas referentes ao acesso e à permanência de alunos com deficiência em cinco municípios-pólo em municípios de sua abrangência do Programa Educação Inclusiva: direito à diversidade , para compreender em que contexto se insere a escolarização dos alunos com deficiência. 2) Identificar e analisar os índices de rendimento escolar de alunos com deficiência incluídos no ensino regular nesses municípios. 3) Delimitar critérios para a construção de um Sistema de Indicadores Sociais referente às condições de escolarização da pessoa com deficiência segundo a combinação orientada das estatísticas do acesso ao atendimento educacional desta população e de seu rendimento escolar. .
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico ( 2) .
Integrantes: Rosalba Maria Cardoso Garcia – Integrante / Monica Magalhães Kassar – Integrante / Silvia Márcia Ferreira Meletti – Coordenador / Adriana Lia Friszman de Laplane – Integrante / Edelir Salomão Garcia – Integrante / Katia Regina Moreno Caiado – Integrante / Maria Helena Michels – Integrante.
Financiador(es): CAPES – Auxílio financeiro.

TÍTULO: Desafios da política de educação especial na perspectiva da educação inclusiva em municípios brasileiros
DESCRIÇÃO: Atento às responsabilidades depositadas nas redes municipais de ensino para a efetivação do Programa Educação Inclusiva: Direito à Diversidade, o objetivo desta pesquisa é acompanhar e analisar a reorganização de diferentes municípios frente à necessidade de formação de um sistema educacional inclusivo . Para tanto, pretende-se: . Analisar os indicadores educacionais de quatro municípios-pólo do Programa Educação Inclusiva: direito à diversidade , para compreender em que contexto se insere a escolarização dos alunos com deficiência. . Analisar a proposta pedagógica do Programa Educação Inclusiva: direito à diversidade a partir do Seminário Educação Inclusiva: direito à diversidade, que é o principal exemplar formativo do Programa, e que tem sido realizado periodicamente nos municípios-pólo desde 2004. . Compreender as relações entre as políticas de inclusão escolar e as práticas pedagógicas na visão de professores(as), orientadores(as) e coordenadores(as) de escola. .
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Integrantes: Rosalba Maria Cardoso Garcia – Integrante / Monica Magalhães Kassar – Coordenador / Silvia Márcia Ferreira Meletti – Integrante / Adriana Lia Friszman de Laplane – Integrante / Edelir Salomão Garcia – Integrante / Katia Regina Moreno Caiado – Integrante / Maria Helena Michels – Integrante.
Financiador(es): CNPq- Auxílio financeiro.

 
OLINDA EVANGELISTA

TÍTULO: O Governo Lula e a política de formação docente
DESCRIÇÃO: A investigação ora proposta dá continuidade a trabalhos já desenvolvidos que tematizam o campo das políticas públicas para a educação, particularmente as destinadas à formação docente. A América Latina e o Caribe sofreram mudanças de caráter econômico e social que puseram em causa a organização capitalista tal como existira até pelo menos início dos anos de 1980, quando a reestruturação produtiva passou a ser seu modo privilegiado de organização. Em razão desse fato, foram desencadeados mecanismos de reconversão profissional para a adaptação do trabalhador ao novo ordenamento. Esse movimento de natureza econômica e social, durante os anos de 1990, foi acompanhado de reformas, com destaque para a educação. Nesse âmbito, as políticas de formação docente, no Brasil, foram finalizadas com a Resolução 01/06 do CNE, que instituiu novas diretrizes curriculares para o Curso de Pedagogia. De outro lado, outro movimento importante vem sendo realizado, qual seja, o de constituição da Rede Kipus de formação docente, ligada à UNESCO, vocacionada à difusão, na região, de conteúdos educacionais e políticos que operem uma ressignificação na educação pela intervenção nas instituições de formação docente em nível superior. O que se propõe, pois, para investigação é a verificação de como esses três elementos se relacionam. Ou seja, tomando o projeto de reconversão profissional articuladamente ao de formação docente no Brasil, levantamos a hipótese de que as estratégias de preparo do professor podem ser compreendidas como uma expressão da reconversão do magistério na região. O que se pretende, portanto, é verificar que forças intelectuais e políticas estão disputando a alma do pedagogo e como o projeto de ressignificação da educação rebate sobre a formação do professor instando-o a uma reconversão que mais do que reconverter seus espaços e funções , procura reconverter sua alma..
Integrantes: Suze Scalcon – Integrante / Jocemara Triches – Integrante / Patrycia Bianca Furtado – Integrante / Mari Celma Alves – Integrante / Gabriel Sereno D’Ávila – Integrante / Joana D’Arc Vaz – Integrante / Keila Berwanger – PIBIC/UFSC .
Financiamento: CNPq. Bolsa produtividade em Pesquisa.

 

ROSALBA MARIA CARDOSO GARCIA

TÍTULO: Política municipal de educação inclusiva: articulações entre serviço especializado e classe comum no desenvolvimento do trabalho pedagógico
DESCRIÇÃO: O objeto de atenção das reflexões aqui apresentadas refere-se às formas organizativas do trabalho pedagógico propostas para a educação de alunos identificados como com necessidades especiais na atual política educacional brasileira. Interessa-nos nesta pesquisa investigar as políticas de inclusão escolar a partir da análise da organização curricular, ao abranger as concepções e as práticas subjacentes às propostas para a educação especial nas redes de ensino. Com tal abordagem pretende-se apreender as concepções e as práticas que sustentam propostas consideradas como inclusivas. Para tanto pretendemos investigar a Rede Municipal de Florianópolis, a qual atende ao critério de ter formulado uma proposta curricular de matiz inclusivo. A apreciação da proposta ocorrerá por meio de análise documental e pesquisa de campo, essa última buscando apreender a organização curricular dos atendimentos especializados oferecidos pela rede..
Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento.
Alunos envolvidos: Graduação ( 1) / Mestrado acadêmico ( 3) .
Integrantes: Maria Helena Michels – Integrante / Maria Sylvia Cardoso Carneiro – Integrante / Rosalba Maria Cardoso Garcia – Coordenador.

 
ROSELANE FÁTIMA CAMPOS

TÍTULO: Políticas de Educação Infantil na América Latina – da conformação a transformação: um estudo sobre a educação das crianças pequenas na Bolívia, Equador e Venezuela.
DESCRIÇÃO: Propomos, neste projeto, a realização de uma pesquisa sobre políticas e programas de educação infantil, com foco privilegiado na educação das crianças de 0 3 anos de idade. Nosso objetivo é verificar a organização e a gestão desta etapa educativa em três países latino-americanos: Bolívia, Equador e Venezuela. Ao escolher estes países temos a intenção de conhecer se os processos de mudança social dos quais são protagonistas, tem impacto de modo positivo a educação infantil, especialmente no que diz respeito à democratização do acesso e a permanência com qualidade. Além disso, move-nos o interesse de conhecer como os novos preceitos constitucionais adotados por estes países, notadamente aqueles garantidos pelo pluralismo jurídico, têm afetado a inclusão dos grupos sociais historicamente excluídos: indígenas, campesinos e povos originários; de modo específico, pretendemos verificar os efeitos dos princípios da interculturalidade e da participação popular na organização das práticas pedagógicas e na gestão da educação das crianças pequenas. Ao estudar estes três países esperamos poder captar, por um lado, a heterogeneidade das políticas considerando-as em suas dimensões intra e inter países e, por outro lado, identificar homogeneidades que podem nos revelar possíveis tendências regionais. No que tange a educação das crianças de 0- 3 anos interessa-nos conhecer como se modulam as relações entre as esferas pública e privada, entre os chamados atendimentos formais e não-formais, as formas de transferências de subvenções financeiras e acordos/apoios técnicos. Esperamos, ainda, acumular os resultados obtidos com essa pesquisa com aqueles já resultantes de pesquisa anterior, possibilitando-nos assim um estudo mais aprofundado da realidade da educação infantil na América Latina.
Integrantes: Rosânia Campos – Integrante / Rute da Silva – Integrante / Geovani Zarpelon – Integrante / João Dimas Nazário – Integrante / Marlise Ostreich – Integrante / Roselane Fátima Campos – Coordenador.
Financiamento: CNPq. Auxilio financeiro

GRUPOS E NÚCLEOS DE PESQUISA

Grupo de Estudo sobre Política Educacional e Trabalho – GEPETO (http://www.gepeto.ced.ufsc.br)
Políticas Públicas de Educação Especial

Facebook Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*